sexta-feira, 11 de junho de 2021

ÉS A FLORESTA EM QUE GOSTO DE PERDER-ME


Nos dias em que a minha alma

triste e nua

vagueia sem destino 

ou rumo certo

és um enorme e envolvente

mar de afeto

que me inunda

me abraça

me apazigua. 


És a floresta em que gosto de perder-me

para entre o arvoredo

te encontrar

gosto de pensar

que não te descobri

pelo prazer de te poder

reencontrar

neste descanso

do cansaço

que não se cansa de ti.


Mário Margaride 


34 comentários:

  1. Poema sublime. Amei ler de coração. A foto nem tanto. Fas-me lembrar um corpo morto, nu, a boiar na água. Desculpe a minha sinceridade.
    .
    Cumprimentos
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amigo Ricardo.
      Muito Obrigado, por ter comentado positivamente o meu poema, que muito apreciei.
      Quanto à foto, lamento não ter apreciado. Como sabe, os gostos são relativos. Registei com apreço a sua sinceridade.

      Abraço poético.

      Eliminar
  2. Maravilha, amigo Mário!
    Até o amor fica mais belo e doce cantado deste modo...
    Grata pelos momentos deliciosos de leitura.

    A menina refresca-se numa pose muito provocadora...
    Viva o Verão prestes a chegar...
    Bom fim de semana. Beijinhos.
    ~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga Majo.
      Muito Obrigado, pelo comentário simpático, que muito apreciei. Registo com muito apreço, a generosidade das suas palavras.

      É verdade. A menina está numa pose muito refrescante...
      É do calor...

      Continuação de ótimo fim de semana!

      Beijinhos!

      Eliminar
  3. Oi Mário meu carinho e gratidão por compartilhar este lindo poema , amei ler ...
    Feliz fim de semana de muita luz ,paz e amor para vc !
    Bjinhos🙏💝💐愛🌺

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga Cris!
      Muito Obrigado, pelo carinhoso comentário que deixaste...
      Fico feliz por teres gostado, minha amiga.
      Ótimo fim de semana, igualmente para ti.

      Beijinhos carinhosos... 😘❤️🌹

      Eliminar
  4. Como gostei especialmente diste poema.Acheino sublime. E que a min o da floresta, ja sabe, estou nela!
    Desejar-lhe um abençoado fin de semana e que escriba muitos poemas tão bonitos como esse.
    Abraço. Boa noite, Mario.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Beatriz!
      Pois é, vives no meio da floresta. É bom viver no meio da natureza.
      Muito Obrigado, pela visita e gentil comentário.

      Igualmente para ti, um feliz fim de semana.

      Beijinhos!

      Eliminar
  5. Wowww mi querido amigo, tu pluma
    se desato con mucho amor, es una
    maravilla, no se algo especial,
    bonito finde para ti gran Poeta.

    Besitos dulces

    Siby

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Siby!
      Muito Obrigado, pela visita e simpático comentário.
      É sempre um prazer ter-te aqui no meu cantinho.

      Ótimo fim de semana, igualmente para ti!

      Beijinhos doces.

      Eliminar
  6. Quanto carinho e amor nas palavras deste belíssimo poema.
    Bom fim de semana
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga Maria.
      Muito Obrigado, pela visita e simpático comentário.
      É sempre um prazer recebê-la aqui no meu cantinho.

      Feliz fim de semana!
      Beijinhos!

      Eliminar
  7. Que esse carinho esteja sempre presente !

    Beijo e bom fim de semana, Mário :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, São!
      Fazemos por isso, minha amiga.
      Muito Obrigado, pela visita e comentário.

      Beijinhos, e bom fim de semana!

      Eliminar
  8. Boa noite, amigo Mário.
    "...
    neste descanso
    do cansaço
    que não se cansa de ti."

    Um poema revelador da sua grande sensibilidade. A floresta do amor, convida-nos a perdermo-nos ou a encontrarmo-nos.

    Um beijinho, cuide-se meu amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, amiga Fê.

      Sempre muito simpática e generosa nos comentários que aqui deixa.

      Sim, um poema que na sua essência, fala no amor que nos desencontros se encontra, e em cada dia, se redescobre.


      Muito Obrigado, pelas suas palavras, amiga Fê.
      É sempre um grande prazer, recebê-la aqui no meu cantinho.

      Beijinho, e continuação de ótimo fim de semana!

      Eliminar
  9. Nossa alma triste e nua, anda sempre à procura de um mar de afeto... Um grande abraço, Mário!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite Shirley!

      Sê bem vinda ao meu cantinho.
      É verdade, cara amiga. Nossa alma vazia de carinho, anda sempre à procura de um mar de afeto...

      Muito Obrigado, pela visita e gentil comentário.

      Beijo grande, Shirley!

      Eliminar
  10. Que belo poema, meu amigo!
    Um poema de amor, terno, delicado e intenso, nada falta para ser um maravilhoso poema!
    Uma partilha e tanto, amigo!
    Beijinho e um feliz domingo, com paz e alegria.

    (...) és um enorme e envolvente
    mar de afeto
    que me inunda
    me abraça
    me apazigua.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga Tais!
      Muito Obrigado, pelas simpáticas palavras que aqui deixou.
      É sempre um prazer muito grande, a sua presença aqui no meu cantinho.

      Beijinhos e feliz domingo, com tudo de bom.

      Eliminar
  11. Se no mar há sereias, na floresta há ninfas e o Mário encontrou a sua.
    Abraço poético.
    Juvenal Nunes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amigo Juvenal.
      Muito Obrigado, pela visita e gentil comentário.
      É sempre um prazer, recebê-lo aqui no meu cantinho.

      Abraço poético.

      Eliminar
  12. Respostas
    1. Obrigado, amiga Isa.
      É sempre um prazer, recebê-la aqui no meu cantinho.
      Beijinhos e bom domingo.

      Eliminar
  13. Olá Mário!
    O teu poema é lindo e essa foto é fantástica um bjo e um lindo domingo que Deus te traga tudo o que mereces.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Sara!
      Muito Obrigado, pelas simpáticas palavras que aqui deixaste.
      É sempre um prazer, ter-te aqui no meu cantinho.

      Beijinhos, e bom resto de domingo.

      Eliminar
  14. Olá, amigo Mário, gostei muito de ler esse seu belo poema, certamente escrito com grande inspiração, parabéns, poeta!
    Uma excelente semana, com muita paz e inspiração.
    Grande abraço daqui do sul do Brasil.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amigo Pedro.
      Muito Obrigado, pela visita e gentil comentário.
      É gratificante saber, que apreciou este poema.
      É sempre um prazer, recebê-lo aqui no meu cantinho.

      Votos de uma excelente semana, com muita saúde.

      Abraço de amizade.

      Eliminar
  15. Olá, Mário!

    Espero que esteja bem. Por aqui, tudo normal, felizmente.

    Comparando a amada a uma floresta, onde se queria perder de amores. Que bonito e que romântico!

    Decerto que talvez já tenha encontrado "florestas", onde se perdeu, mas há amores que acabam pelos mais diversos motivos, aliás, nada é eterno.

    Gostei da metáfora que estabeleceu entre a mulher amada e a floresta.

    A imagem está sensualíssima.

    Beijinhos e saúde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Céu!
      Sim, estou bem, obrigado. Folgo em saber que a amiga também está bem.
      É verdade. Já me perdi nalgumas florestas. Faz parte da vida. Agora faço travessia no deserto...rsss

      Como sempre faço, tento encaixar a foto dentro do tema do poema.

      Muito Obrigado, pelo comentário assertivo que fez.

      Votos de uma excelente semana!

      Beijinhos e muita saúde

      Eliminar
  16. "gosto de pensar
    que não te descobri
    pelo prazer de te poder
    reencontrar
    neste descanso
    do cansaço
    que não se cansa de ti."
    Poema carinhoso, iluminado!!
    Mário, adorei!
    Beijo, boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Teresa.
      Muito Obrigado, pela gentil visita, e simpático comentário.
      É sempre um prazer, a sua presença aqui no meu cantinho.

      Beijinhos, e excelente semana!

      Eliminar