TODOS OS POEMAS AQUI POSTADOS TÊM DIREITOS DE AUTOR. É EXPRESSAMENTE PROIBIDO COPIAR OU COLAR QUALQUER TEXTO AQUI EXPOSTO SEM A AUTORIZAÇÃO PRÉVIA DO AUTOR.

segunda-feira, 18 de outubro de 2021

EFEITO BOOMERANG


Há coisas fundamentais

que não podemos esquecer

se ao outro, mal fizermos

o mal a nós, virá ter


Demos as voltas que demos

pensando que nada acontece

mas a realidade nos mostra 

que o ricochete acontece


Será mais cedo ou mais tarde

de forma direita, ou torta

mas podem ter a certeza

que o efeito boomerang

um dia nos bate à porta.


Mário Margaride

17-10-2021


sexta-feira, 15 de outubro de 2021

COMO GOSTARIA...


Como gostaria...

de passar as mãos pela tua pele

os dedos pelos teus cabelos

brincar docemente com o teu corpo

ouvindo o som da tua voz

num sussurro... 

suave e doce

e ficar ali...

nos teus braços

entregue às tuas carícias

com os lábios entreabertos

esperando que a tua boca... 

toque a minha

num terno e doce beijo

Depois... 

dizer baixinho ao teu ouvido

amo-te... 


Mário Margaride 

15-10-2021

                                           Feliz fim de semana! 

                                              Beijos e abraços! 


quarta-feira, 13 de outubro de 2021

CORPOS DE DESEJO...


Abrem-se as portas

ouvem-se os passos

murmúrios de amor

num manto de abraços 


Roupas ao vento 

desnudam o ardor

sem medo, sem tempo... 

emerge o fervor! 


Enrrolam-se os corpos 

em forte emoção 

as bocas se beijam 

ardentes, se desejam

na cama, e no chão


É o amor, é o desejo

que se unem num beijo...

em constante fusão. 



Mário Margaride

12-10-2021


segunda-feira, 11 de outubro de 2021

SILÊNCIOS...


O silêncio me invade... 

num barulho ensurdecedor

nesta solidão que me consome

não me deixando dormir... 

O vazio me absorve

corroendo-me as entranhas

deste silêncio sepulcral...

que me atormenta

e me devora. 

Deito-me na cama

e tento dormir

mas o barulho do silêncio... 

fere-me os tímpanos

impedindo-me de ouvir

a voz serena

que habita em mim. 

Por fim...

talvez por cansaço 

o barulho se cala

e o sono... 

me agarra no seu seio

onde adormeço

silenciosamente... 

nos braços da madrugada. 


Mário Margaride 

11-10-2021