TODOS OS TEXTOS AQUI POSTADOS TÊM DIREITOS DE AUTOR. É EXPRESSAMENTE PROIBIDO COPIAR OU COLAR QUALQUER TEXTO AQUI EXPOSTO SEM O CONSENTIMENTO DO AUTOR.

segunda-feira, 8 de julho de 2024

ACABEM!

 Acabem as mordaças em seres calados

até perante a ofensa
qual animal que não pensa
por isso, são tão regrados.

Acabem as vendas em olhos fechados
cegos para o que os rodeia
envoltos na cega teia
por isso, são tão regrados.

Acabem as amarras em condenados
serviçais de corpo e alma
a quem a chicote acalma
por isso, são tão regrados.

Acabem os tiques inúteis, estéreis
curros e guias de débeis
que nunca ousarão ir além.

Acabem! Pois castram a nossa essência
e numa afronta à decência
reduzem-nos a ninguém.

Mário Margaride, In-O Eco das Palavras-2007 


31 comentários:

  1. Querido amigo, precioso poema.
    Siempre es un placer visitarte, me encanto!!!
    Abrazos y besitos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, querida amiga Liz
      Muito obrigado, pelas simpáticas e gentis palavras que aqui deixaste.
      Beijinhos e continuação de feliz semana!

      Eliminar
  2. Profundo poema de seres que caso siempre olvidamos. Te mando un beso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga Alex
      Muito obrigado, pelas simpáticas e gentis palavras que aqui deixaste.
      Beijinhos e continuação de feliz semana!

      Eliminar
  3. Querido amigo, maravilloso poema, una delicia leerte.
    Cariños y besitos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, querida amiga Noemi
      Muito obrigado, pelas simpáticas e gentis palavras que aqui deixaste.
      É sempre um grande prazer ter-te aqui no meu cantinho.
      Beijinhos e continuação de feliz semana, com carinho e amizade.

      Eliminar
  4. Ainda persistem inúmeras mordaças que tolhem a nossa liberdade.
    Magnífico poema, os meus aplausos.
    Boa semana caro amigo.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim é amigo Jaime.
      Muito obrigado, pela leitura e gentil comentário.
      Abraço amigo e continuação de boa semana!

      Eliminar
  5. Bom dia de Paz, amigo Mário!
    Poems de uma grande profundidade.
    Acabem sim tudo que extingue ou tente detonar a dignidade do ser humano.
    Tenha uma nova semana abençoada!
    Abraços fraternos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga Roselia!
      Muito obrigado, pelas simpáticas e gentis palavras que aqui deixou.
      É sempre um prazer recebê-la aqui no meu cantinho.
      Beijinhos e continuação de feliz semana, com tudo de bom.

      Eliminar
  6. Vendas, mordaças, amarras tão indesejadas.... Lindíssima súplica em poesia!Adorei! abraços, ótima semana! chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga chica!
      Muito obrigado, pelas simpáticas e gentis palavras que aqui deixaste.
      Beijinhos e continuação de feliz semana!

      Eliminar
  7. Deixem que a liberdade seja vivida livremente sem mordaças, sem regras, sem amarras. Um poema que é um grito de alarme. Bravo, meu amigo Mário.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga Graça
      Muito obrigado, pelas simpáticas e gentis palavras que aqui deixou.
      É sempre um grande prazer, recebê-la aqui no meu cantinho.
      Beijinhos e continuação de feliz semana, com muita saúde e paz.

      Eliminar
  8. Que se viva a liberdade como deve ser!

    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga Teresa
      Que assim seja!
      Muito obrigado, pelas gentis palavras que aqui deixaste.
      Beijinhos e continuação de feliz semana!

      Eliminar
  9. um poema com muito sentimento bravo bjs feliz semana saude

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Isa
      Muito obrigado, pelas simpáticas e gentis palavras que aqui deixaste.
      Beijinhos e continuação de feliz semana!

      Eliminar
  10. Ovídio Martins diz que o "Único Impossível" é
    pôr mordaças a um poeta...
    E assim vemo-lo aqui, caro Mário, assinalando
    as vários mordaças que se colocam e não deixam
    as pessoas viver a sua liberdade na totalidade.
    Um poema que nos acorda para as coisas
    importantes da vida.
    Parabéns!
    Grande abraço
    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde, amiga Olinda
      Assim é estimada amiga. As palavras, são a única arma que os poetas têm para expressar a sua indignação e revolta contra as mordaças à liberdade.
      Grato, pelas simpáticas e gentis palavras que aqui deixou.
      É sempre um prazer, recebê-la aqui no meu cantinho.
      Beijinhos e continuação de ótima semana!

      Eliminar
  11. Um poema que é um grito à Liberdade.
    Excelente trabalho poético.
    Desejo uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite Piedade
      Muito obrigada, pelas simpáticas e gentis palavras que aqui deixou.
      Beijinhos, e continuação de boa semana com tudo de bom.

      Eliminar
  12. Um grito que se faz premente, pois parece que cada vez nos querem colocar mais mordaças. Há que gritar e esbracejar de todos os modos e feitios, para não deixarmos que atentem contra nós.

    Beijinhos e tudo de bom!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga Fá
      Muito obrigado, pelas simpáticas e gentis palavras que aqui deixou.
      Beijinhos, e continuação de boa semana, com tudo de bom!

      Eliminar
  13. Fantástico poema. Um grito profundo e sentido por justiça.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga Maria
      Muito obrigado, pelas simpáticas e gentis palavras que aqui deixou.
      Beijinhos, e continuação de boa semana, com tudo de bom!

      Eliminar
  14. Magnífico, amigo Mário!
    Um grito poético insubmisso, contra mordaças e algemas.
    Que nunca se calem os poetas.
    Um beijo. Fique bem meu amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga Teresa
      Muito obrigado, pelas simpáticas e gentis palavras que aqui deixou.
      É sempre um grande prazer, recebê-la aqui no meu cantinho.
      Beijinhos, e continuação de boa semana, com tudo de bom!

      Eliminar
  15. Olá, amigo Mário, na verdade, as mordaças, as amarras , as vendas são postas e muito, nas pessoas erradas! É a injustiça de que tanto falamos, é calar a voz de quem quer viver a verdadeira liberdade e o direito absoluto à vida. E como vemos isso, amigo!
    Belíssimo poema, como sempre, e aplaudo!
    Um excelente fim de semana!
    Beijinho, amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amiga Taís
      Assim é estimada amiga. A liberdade de expressão e a injustiça, ainda está muito condicionada, pelos iluminados do costume.
      Muito obrigado, pelas gentis palavras que aqui deixou.
      Beijinhos, e feliz fim de semana, com tudo de bom.

      Eliminar
  16. Olá, Olivia
    Bem vinda ao meu cantinho! Grato pela visita e gentil comentário.
    Beijinho e bom fim de semana!

    ResponderEliminar